Follow by Email

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Reunião no IAB-RJ debate ação de ONGs em favelas

Na mesa do IAB-RJ, Mariana Estevão, eu, Caroline Mignot e Javier Abi-Saab
Na última segunda feira dia 31 de agosto de 2015 estiveram no auditório do Instituto de Arquitetos do Brasil departamento do Rio de Janeiro (IAB-RJ) organizações não governamentais (ONGs) que prestam assessoria aos movimentos sociais no Brasil em diversos contextos. Estiveram na mesa debatendo com o público presente; Javier Abi-Saab da Ong Teto, que tem origem em Santiago do Chile, Caroline Mignot da Um litro de luz das Filipinas, com sede no Brasil em Florianópolis e a arquiteta Mariana Estevão da Soluções Urbanas, que tem sede em Niterói.

O debate gerou em torno do termo resiliência, e da questão da articulação estrutural ou pontual de soluções, que hoje domina alguns fóruns, que vem demonstrando um certo cansaço com relação ao aparelhamento das discussões desses temas. Uma certa supremacia ou emergência da atuação imediata.

Caroline Mignot da ONG Litro de Luz
A ONG Teto fornece habitações de madeira pré-construídas para familias em áreas de extrema pobreza, no Rio de Janeiro atuaram na Vila Beira Mar, uma comunidade próxima ao antigo lixão de Gramacho em Duque de Caxias. A ONG fornece uma casa de madeira pré-fabricada com 18M2, que é montada junto com a familia em dois dias

A ONG Litro de Luz nasce de uma tecnologia bastante simples desenvolvida no Brasil, que se utiliza de garrafas PET enchidas com alvejante para iluminar ambientes. Na experiência apresentada no auditório do IAB-RJ, na mesma comunidade de Vila Beira Mar em Gramacho foram instalados postes de iluminação, usando garrafas PET e células foto votaicas para as ruas da comunidade.

Por último, a ONG Soluções Urbanas milita em comunidades faveladas de Niterói e presta serviço assessorando moradores, que pretendem reformar suas casas, dentro dos princípios da lei de Assistência Técnica aprovada no Congresso Nacional em 2008, que garante o direito à populações carentes dos serviços de arquitetura.

Todas as ONGs militam no campo da produção de uma cidade com maior equidade, o problema que coloquei para todas elas é a excessiva pontualidade das atuações, que se limitam a resolver problemas localizados e imediatos dessas comunidades, não se envolvendo com uma maior estruturação das origens. Todas deram uma resposta convincente de que os probllemas do cotidiano imediato no qual elas se engajam podem iniciar um processo de construção de uma cidadania mais efetiva e duradoura, celebrando o processo, mais que os resultados.

Abaixo o link das tres ONGs, que devem ser conhecidos:

https://www.techo.org/paises/brasil/amigos-do-teto/

http://www.litrodeluz.com/

http://solucoesurbanas.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário