Follow by Email

sábado, 26 de julho de 2014

Porque organizar o Congresso Mundial de Arquitetos da UIA no Rio de Janeiro em 2020

O Instituto de Arquitetos do Brasil departamento do Rio de Janeiro (IAB-RJ) está pleiteando que o Congresso Mundial de Arquitetos se realize na cidade maravilhosa em 2020, com o tema Todos os mundos, Um só Mundo. Arquitetura 21. A cidade do Rio de Janeiro compete com Melbourne na Austrália e Paris na França, e o resultado será declarado agora em Durbam na África do Sul no começo de agosto de 2014. As previsões envolvem um contingente entre sete mil e dez mil participantes, dos quais setenta por cento são de arquitetos e estudantes de arquitetura nacionais. Qual o sentido de organizar um evento dessa magnitude no ano 2020 na cidade do Rio de Janeiro?

A estratégia pensada pelo IAB-RJ é a partir de uma agenda de longo prazo, no ano de 2020 com o Congresso Mundial de Arquitetos, tentar dinamizar a sucessão de encontros e eventos, que já fazem parte do calendário nacional, como a Bienal de São Paulo, o Congresso Brasileiro de Arquitetura e outros, na perspectiva de um melhor entendimento da profissão e do ofício do campo da arquitetura e do urbanismo, no seio da sociedade. A perspectiva envolve um campo que transcende os limites da mera corporação, pretendendo refletir a forma e a direção de como vem se processando a ocupação do território no país pelo homem.

Nesse contexto, qual o papel que o planejamento e o projeto desempenham na formulação/manutenção das nossas cidades? Como torná-las um cenário de oportunidades e progresso para diferentes parcelas da população brasileira? Como vem sendo construída as nossas cidades? Qual o impacto ambiental dessas estruturas? Como podemos reformular suas configurações no sentido de garantir maior qualidade de vida para o conjunto da população brasileira? Quais os desafios da cidade brasileira e como ela pode se organizar no sentido de enfrentar a consciência emergente da finitude dos recursos do planeta?

Enfim, cada uma das perguntas envolve um complexo alinhamento da categoria, que deveria passar a atuar identificando prioridades. A atual chapa eleita para o triênio 2014/2016 do IAB-RJ vem se manifestando pela eleição de quatro pontos considerados prioritários, para as cidades brasileiras:

1. Uma cidade densa, que requalifique o seu antigo centro histórico
2. Uma cidade com multiplicidade de usos e diversidade de categorias sociais, que convivem próximas
3. Uma cidade de mobilidade ampliada, onde os modais de alta capacidade estão articulados numa malha que garanta tarifas acessíveis e velocidade no deslocamento.
4. Por último, uma cidade que conviva com o meio ambiente de forma positiva, de modo que sua população tome conhecimento da enorme diversidade da vida no planeta.

O site da candidatura está no link abaixo:

http://www.uia2020rio.org/index_pt.asp