Follow by Email

terça-feira, 18 de junho de 2013

Protesto 17-06-2013 na Avenida Rio Branco

Prezados amigos, alguma coisa está acontecendo que parece não ter fim, nas cidades brasileiras. Esta multidão, que foi para as ruas, ainda não conquistou nada, apenas foi protestar por conta de 20 centavos de aumento nas tarifas de ônibus. Ou melhor, para fazer com que todo trabalhador não pague tão caro para ir e voltar para casa, para que não demore tanto tempo para chegar ao trabalho, ao museu, à escola, à biblioteca, ao parque, à informação e à cultura. Nenhum cidadão brasileiro deveria demorar mais de quarenta minutos para se deslocar no território da cidade brasileira. Isto é qualidade de vida, isto é razoável. A mobilidade urbana depende de planejamento e projeto, que repense a cidade brasileira de forma mais articulada e estruturada. Para tal é preciso que tenhamos em mente a cidade do futuro que almejamos, o projeto de sociedade do devir precisa ser explicitado de forma sintética e operativa em poucos ítens. Isto, depende do projeto de cidade que queremos para nossos filhos, que deverá explorar o potencial já construido e presente no Brasil. A política urbana tem potencial para se tornar um forte vetor na redistribuição de renda no Brasil, pois ela pretende generalizar uma série de confortos da vida urbana que precisam ser acessíveis a todos. Para mim o projeto de cidade que almejamos precisa ter cinco pontos muito simples e objetivos: 1. Cidade compacta 2. Cidade da generalização dos serviços públicos de qualidade 3. Cidade de mobilidade ampliada 4. Cidade da mistura social e dos usos 5. Cidade de convivência positiva com o meio natural