Follow by Email

quinta-feira, 2 de abril de 2015

João Pessoa debate "Todos os Mundos. Um só Mundo. Arquitetura 21."

Tiago Holzmann (RS) Fabiano de Mello (PB) Pedro da
Luz (RJ) e José Armênio (SP) 

A reunião da Diretoria Nacional do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) ocorreu nesse fim de semana, nos dias 28, 29 e 30 de março na cidade de João Pessoa na Paraíba, no sábado, domingo e segunda feira. No sábado foi realizado um debate entre os presidentes dos IABs do Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro, que abordou o tema do Congresso Mundial de Arquitetura da União Internacional de Arquitetos - Todos os Mundos. Um só Mnundo. Arquitetura 21 - que será realizado na cidade maravilhosa no ano de 2020. As apresentações dos presidentes dos três departamentos envolveram uma compreensão do que significa planejar e projetar no mundo contemporâneo, com uma clara convergência de que a ampliação dessas ações no seio da sociedade brasileira, também representaria uma expansão da democracia e da transparência. Dois aspectos fundamentais para que a própria sociedade tenha mais consciência do seu vir a ser, duas práticas cotidianas que podem significar a reversão de procedimentos de corrupção ou de atitudes pouco republicanas.

A íntegra das apresentações dos três departamentos - Rio Grande do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro - pode ser vista no link indicado abaixo.

http://iab.org.br/noticias/projeto-e-indispensavel-para-o-bom-planejamento-urbano-conclui-painel-em-joao-pessoa

Na segunda feira dia 30 de março foi divulgada a carta da Direção Nacional do IAB, intitulada: "O IAB e a conjuntura política atual". Reunida em João Pessoa, a Direção Nacional do IAB resolveu divulgar nota sobre o atual cenário da política nacional, lembrando, mais uma vez, a defesa de uma de suas principais bandeiras: o projeto completo como instrumento em favor da transparência nos gastos públicos.

A nota também reafirma o compromisso da entidade com a democracia e o direito à cidade e rechaça, enfaticamente, vozes golpistas.

Leia também a nota na íntegra:

 

O IAB e a conjuntura brasileira

O Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), entidade de representação de arquitetos e urbanistas brasileiros, com noventa e quatro anos de história, constituída em todos os Estados da Federação e um dos responsáveis pela introdução do tema da Reforma Urbana no país, no contexto do momento político brasileiro, reafirma seu compromisso histórico com as instituições democráticas e republicanas, o Direito à Cidade e o bem-estar do povo brasileiro.

O IAB apoia e se solidariza com as iniciativas que visam ampliar as conquistas sociais, qualificar a representação política, a transparência nos gastos públicos e a construção de cidades mais justas e democráticas – e rechaça enfaticamente quaisquer vozes golpistas. Defendemos a apuração ampla das ocorrências de corrupção e a punição de todos os responsáveis pelos malfeitos, independente de sua origem partidária, pública e privada.

O IAB é convicto que um dos fatores que determinaram as dificuldades da atual situação do país é a ausência de Planejamento e de Projetos Completos para as obras públicas, o que estimula a corrupção, aumenta custos de execução e resulta em obras de baixa qualidade.

Os Planos e Projetos também devem ser vistos como instrumentos de ampliação da transparência. Quando a obra pública é licitada a partir apenas do chamado “projeto básico”, ou somente com uma planilha financeira, transfere-se à construtora vencedora da licitação a tarefa de detalhar e completar o projeto. Tal promiscuidade é indutora de reajustes e superfaturamento, e fator estimulante da corrupção.

Assim, o Instituto de Arquitetos do Brasil reafirma a sua convicção no valor das instituições estáveis e democráticas, condição indispensável para garantir aos cidadãos brasileiros o Direito à Cidade, alcançar o desenvolvimento, a inclusão social e o bem-estar da população.
 
João Pessoa, 30 de março de 2015.
​A Direção Nacional do Instituto de Arquitetos do Brasil