Follow by Email

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

O filme Fla x Flu 40 minutos antes do nada, documenta uma paixão

A torcida do Flamengo
O filme Fla x Flu 40 minutos antes do nada, documenta o clássico de futebol mais charmoso do Brasil. É um documentário, e como tal pretende apresentar os fatos, enfim a realidade objetiva, mas de uma paixão. A rivalidade crescente entre rubro negros e tricolores. O mistério deste clássico do futebol brasileiro está na emblemática frase do Nelson Rodrigues, que proclamava o Fla x Flu como um acontecimento 40 minutos antes do nada. Apenas aqueles que vivenciaram os momentos que antecedem esta partida no Maracanã, podem entender esse paradoxo proposto pelo velho Nelson. Ele mesmo um dos tricolores mais fervorosos. A chave para se aproximar desta rivalidade, que só faz crescer, me parece está numa auto-confiança mútua que domina as duas torcidas e os respectivos times, seja qual for a situação dos seus elencos. O Fla x Flu é um destes épicos, que só fazem aumentar de intensidade, onde tudo pode acontecer.

Uma visão, como estar em Niterói,
olhando para o Rio de Janeiro
O diretor Renato Terra - arrisco dizer -, é um tricolor empedernido, destes que veem o mundo a partir da lógica do Fluminense, rebaixando um pouco a grandeza do Flamengo e de sua torcida, que é um fenômeno de paixão e dedicação únicos. Mas tal comprometimento não denigri o seu filme, que se debruça sobre um tema, que é impossível ser abordado de forma equilibrada, sem engajamento, ou de forma imparcial. Aliás acho que este é o grande mérito do filme, como as resenhas esportivas de meu tempo de criança, onde os comentaristas e analistas não escondiam suas preferências, declarando e invariavelmente gozando seus pares dos outros times.

Há muitos depoimentos memoráveis no filme, desde de grandes astros como Zico, Leandro ou Assis, até anônimos torcedores com suas superstições e mandingas. Todos são cooptados por esta mística do clássico, e escorregam em emoções perturbadoras, que desfilam na tela de forma elegante, e reveladora. Um dos depoimentos mais impressionantes é de um rubro negro fanático, egresso de uma familia de torcedores do Fluminense, que vira Flamengo no clássico de 1963, quando o empate entre os dois clubes confere o título de campeão carioca ao time da Gávea. Ainda criança, este torcedor assiste ao espetáculo da torcida do Flamengo ao lado de seu pai, na torcida do Fluminense, seu depoimento é algo como;

"Naquele momento virei flamenguista, era como estivesse em Niterói, olhando para a cidade maravilhosa do Rio de Janeiro..."

Sem dúvida nenhuma esta potente analogia espacial, reflete muito do que é esta torcida inigualável. Aliás, no jogo Flamengo e Atlético Mineiro de 1980 assisti a partida, nessa mesma posição, no meio da pequena torcida atleticana no Maracanã, pois não tinha mais lugar no estádio. Acabei assistindo em silêncio obrigatório, um dos maiores espetáculos da terra...