Follow by Email

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Matéria na Rede Brasil sobre o Aterro do Flamengo

Matéria na EBC Repórter Rio sobre os 50 anos do Aterro
No último dia 13 de outubro de 2015 gravei no Aterro do Flamengo, na área do MAM matéria para a EBC Repórter Rio, sobre os cinquenta anos do Parque criado pelos arquitetos Afonso Eduardo Reidy e Burle Marx, que pode ser considerado um dos mais importantes trabalhos de paisagismo do Brasil. O Aterro do Flamengo se destaca por ser uma obra artificial, criada pelo homem, num cenário como o da Baía de Guanabara, que representa uma das mais belas paisagens do mundo. Num contexto, portanto que não tem nada de banal, pontuado pelo Pão de Açúcar, o Corcovado, o Outeiro da Glória, dentre outros, que configura uma paisagem emblemática dificil de ser enfrentada pelo projeto. Apesar disso tudo, o Parque do Flamengo apresenta um caráter quase natural, se adequando ao contexto de forma sensível e tocante, possibilitando aos seus usuários o desfrute de visadas deslumbrantes da Baía de Guanabara e das massas graníticas emblemáticas do seu entorno.

Haruyoshi Ono, eu, Gustavo Leiva e Julio Ono do escritório
Burle Marx
O Aterro do Flamengo também abriga uma série de obras arquitetônicas como, o MAM, o Monumento aos Mortos da 2a Guerra, a Marina da Glória, o Restaurante Rio´s dentre outras, reforçando esse caráter sofisticado de seu projeto, como um todo. O Aterro se inspira na Parkway implantada no final dos anos cinquenta no lado oeste e norte de Manhattan, que o precede. No entanto desenvolve uma interessante e particular segregação entre o tráfico de alta velocidade e os espaços dos pedestres, que constrói uma continuidade e conectividade para esses últimos. Numa decisão feliz do projeto da Parkway do Aterro do Flamengo; o tráfego de alta velocidade está rebaixado com relação ao nível do parque para pedestres, o que acaba por determinar um isolamento da primeira atividade, que não contamina o espaço das pessoas. O Parque do Flamengo foi realizado num momento rodoviarista, isto é de celebração do automóvel como principal modo de mobilidade, no entanto essa atitude de estratificação dos dois espaços garante uma qualidade ambiental única, não encontrada na Parkway de Nova York.

Na matéria gravada junto com o pessoal do escritório de paisagismo Burle Marx, que está renovando o Aterro do Flamengo na enseada de Botafogo procurei destacar que esse equipamento carioca de grande qualidade merece a devida manutenção e gestão, que lhe garanta segurança para seu uso, nas várias horas do dia.

Abaixo o link da matéria.

http://tvbrasil.ebc.com.br/reporterrio/episodio/escritorio-burle-marx-tem-projeto-para-revitalizar-enseada-de-botafogo

Um comentário:

  1. Cabe lembrar que quando então o "todo poderoso" ex-governador do antigo Estado da Guanabara, Carlos Lacerda, publicamente "se gabava" da então próxima construção de "pistas de alta velocidade", para automóveis, na ligação das praias da "zona sul" com o centro da cidade, a genialmente premonitória Lota de Macedo Soares, o confrontava dizendo: "Nada disso !...- Vai ser um Parque Público para as Crianças Brincarem"...Simples (e maravilhosamente poético) assim...

    ResponderExcluir