Follow by Email

terça-feira, 12 de agosto de 2014

UIA 2020 no Rio de Janeiro

A delegação brasileira comemora a vitória no momento do
anuncio sobre Paris e Meulborne; Jeronimo Moraes,
Pedro da Luz, Roberto Simon, Haroldo Pinheiro, Sérgio
Magalhães, Nadia Somehk e Nivaldo Andrade
O Congresso Internacional de Arquitetura no ano 2020 será realizado na cidade do Rio de Janeiro, essa é uma oportunidade única de se repensar a prática da arquitetura e do urbanismo no país e no mundo. Refletir como nossas cidades vem sendo construídas, como a ocupação humana do território determina impactos ambientais definitivos, como a cidade do século XXI vem sendo construída, e se essa direção interessa a maioria de seus habitantes. Há a possibilidade de estruturar formas de construção de uma auto-determinação das cidades, que passariam a ser mais conscientes do seu futuro, da direção de seu crescimento. Essas não são metas banais e pequenas, que interessem apenas a arquitetos e urbanistas, mas sim ao conjunto da humanidade que precisa repensar seu futuro. Na cidade de Durbam na África do Sul, onde se deu a decisão no XXV Comgresso Mundial de Arquitetura que teve como tema "Outro Lugar", havia uma enorme consciência de que é necessário mudar; tanto a cultura hegemônica presente na arquitetura e no urbanismo, quanto também a forma como nossas cidades vem sendo construídas.

O jornal O Globo de 11 de agosto de 2014
A conquista foi fruto de um trabalho árduo e pesado de uma equipe de arquitetos ligados ao IAB, que sabia da sua importância. O IAB como membro fundador da UIA em 1948 reconheceu a importância de um evento dessa natureza e mobilizou sua rede nacional para conquistar o congresso do Rio de Janeiro em 2020. Por outro lado, o suporte da Prefeitura do Rio de Janeiro foi fundamental viabilizando recursos importantes para a conquista. O governo do estado do Rio de Janeiro também nos deu apoio e suporte, disponibilizando uma infra-estrutura importante. O CAU-BR, na presença de seu presidente Haroldo Pinheiro e do conselheiro Roberto Simon, também esteve nessa luta.

Agora começa a construção do encontro dos arquitetos, que precisam entender a imensa responsabilidade histórica que está em suas mãos.

Todos os Mundos. Um só mundo. Arquitetura 21 

Nenhum comentário:

Postar um comentário