Follow by Email

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Debate sobre a capacidade do Programa Minha Casa Minha Vida produzir cidade


Na última terça feira dia 14 de abril de 2015 realizou-se na sede do Instituto de Arquitetos do Brasil, departamento do Rio de janeiro (IAB-RJ) debate entre os arquitetos Sérgio Magalhães e Demetre Anastassakis, sobre a capacidade do Programa Minha Casa, Minha Vida (MC,MV) para produzir urbanidade. Fui o mediador do debate.

O arquiteto Demetre Anastassakis acredita que o MC,MV Entidades, uma setorização do programa de financiamento federal, possui a capacidade de pulverizar as iniciativas entre pequenos empreendedores, passando a dar protagonismo ao projeto e ao arquiteto promotor. Para Demetre, uma atitude mais pró-ativa dos arquitetos para com o programa teria a capacidade de promover um desvio de rota, na produção inercial dele.

O arquiteto Sérgio Magalhães cobrou com veemência dos agentes políticos um projeto para a cidade brasileira, apenas a partir dessa definção seria possível fazer com que o programa tivesse a capacidade de gerar urbanidade. Sérgio Magalhães também reafirmou a importância do programa habitacional brasileiro considerar os esforços construtivos já dispendidos pela população brasileira, nas favelas e loteamentos irregulares, urbanizando-os.

No meu entendimento, fica a clara impressão que a experiência empírica do programa até agora demonstrou, realizando grande dos seus investimentos nas periferias mais distantes, com recursos subsidiados, estamos promovendo exclusão e nenhuma urbanidade...

O link abaixo mostra o vídeo do debate

https://www.facebook.com/iab.org.br/videos/vb.429309847129487/861654857228315/?type=2&theater

Nenhum comentário:

Postar um comentário